quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Adoração: Um casamento que vai além do “até que a morte nos separe!”.



Afinal de contas o que é Adoração? Bom, gosto muito de comparar adoração à um casamento. Veja bem, um casamento tem o objetivo de durar a vida toda, pelo menos essa é a ideia.
Quando duas pessoas se casam, a primeira coisa que prometem um ao outro, é um compromisso de fidelidade. Promete ser fiel? Na saúde, na doença, na riqueza e na pobreza... São as perguntas feitas pelo responsável que realiza a cerimônia. Na adoração não é diferente, o principal propósito de adorar é ter uma vida de fidelidade a Deus, um compromisso de viver para ele. Nunca esqueço o que ouvi no dia do meu casamento pelo meu amigo Pastor João Carlos Trindade, ele me disse o seguinte: Você está se casando para ser feliz? Ou para fazer ela feliz? A ideia de um casamento feliz é quando ambos fazem um ao outro feliz antes mesmo de buscar a própria felicidade. Veja o exemplo de Jesus, sofreu e morreu para que fossemos felizes.
Outro ponto interessante, é que todo casamento está fadado ao fracasso, quando termina o diálogo. Quando o casal não tem mais o hábito de conversar, o casamento está prestes a dar sérios problemas. Portanto é impossível ser um adorador e não ter o hábito de conversar com Deus. A oração é a maneira que mostra o quanto é bom passar momentos íntimos com Deus, desculpe a vulgaridade no falar, mas se você não tem o hábito de orar, é como se você não tivesse prazer em estar casado com Deus, como se fosse um casamento de aparências, que ainda só não acabou por interesses seus.
O casamento precisa ter doações, entregas e mudanças. Por mais que alguém diga que você não deve mudar por uma pessoa, ainda acredito que se for para o bem, toda mudança é válida. Na adoração, você precisa diariamente se entregar a Deus, a cada amanhecer, precisa abrir mão de alguma coisa, e sempre, digo SEMPRE, estar sujeito a mudanças que Deus lhe proporcione... Isso sim é adorar a Deus, vai muito além de minutinhos de um culto, vai muito além de aleluias, glórias e línguas estranhas, adorar a Deus não se restringe ao que você fala e sim ao que você vive adorar a Deus é um comprometimento, um compromisso, um contrato com Deus.
A principal diferença entre o casamento e a adoração é que o casamento termina com a morte de um dos cônjuges e a adoração não.

A adoração é um casamento que perpetua até depois que a morte nos separe!

Em Cristo,

Maurício Kieffer

5 comentários:

  1. muito boma comparação entre o casamento e adoração,
    ***
    estou visitando o blog através da União de blogueiros evangélicos
    já estou seguindo seu blog.
    se puder retribui ficarei muito grato.
    http://jesusadoradores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Mauricio achei excelente sua comparação,a adoração diária nos leva a vida de realização e um bem estar constante..
    Gostei do blog ,estou seguindo.
    Deixo aqui meu carinho.
    http://reginaladydapaz.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto!
    O casamento nos permite uma experiência limitada, onde, se Deus não estiver presente... não dura. Na Adoração, temos que abrir mão de nós, nos entregar 100% a Deus, para que possamos renovar a nossa aliança a cada dia. E, adorar a Deus sem limites.
    Deus abençoe!

    ResponderExcluir
  4. Belíssima analogia irmão Maurício. Seu blog continua uma benção.
    Que Deus continue a te usar nesse e nos outros ministério que lhe foi concedido.

    Siga-me no twitter?

    @Ds83Ezequiel

    http://ezequiel-domingues.blogspot.com.br/

    Paz em Cristo

    ResponderExcluir
  5. Ao navegar pela net encontrei o seu blog, não li muito,mas gostei do que vi e li,espero voltar mais algumas vezes,deu para ver a sua dedicação e sempre aprendemos ao ler blogs como o seu.
    Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante, e se desejar deixe um comentário.
    Abraço fraterno.António.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir